Categorias
Notícias

 

Saber elaborar o conteúdo de forma sintetizada, além de ajudar a fixar o conhecimento e a aprendizagem, também resulta na organização do raciocínio.

Muitas são as informações e conteúdos que estudantes precisam assimilar durante o longo processo de ensino. Como forma de garantir uma melhor aprendizagem, os alunos devem buscar maneiras de assegurar resultados mais eficazes. Desenvolver estratégias para alcançar esses objetivos é essencial, pois levará a bons resultados em exames e provas.

Segundo profissionais da área, o cérebro absorve as informações fixando-as na memória, conhecida como memória de curto prazo. Porém, se não é colocado em prática nenhum meio de transferir essas informações para a parte da memória chamada de longo prazo, se tornará difícil lembrar sobre o que foi estudado ou ouvido. Por isso, a importância de fazer resumos: para garantir um bom desempenho nos estudos e avaliações.

Mas não é tão fácil fazer um bom resumo. Mesmo sendo uma prática frequente nas escolas, demanda tempo, além de exigir um pouco de trabalho e dedicação. Diante dessa realidade, alguns estudantes apresentam certa dificuldade na hora de executar essa tarefa.

Mas, seguindo algumas dicas, elaborar um bom resumo se torna um processo mais tranquilo e eficaz. Em primeiro lugar, é preciso fazer uma síntese do conteúdo e também selecionar palavras-chave. Outra maneira, é buscar explicar, com suas próprias palavras, sobre o que aprendeu. Revisar as anotações da aula também é uma dica valiosa, além de verificar o conteúdo de livros ou apostilas de aulas, destacando os pontos fundamentais do que foi aprendido.

Vale lembrar que essas estratégias podem ser usadas em todas as disciplinas. Mas é importante salientar que a compreensão do resumo, em seu contexto geral, é essencial para atingir o propósito a que se destina. Dessa forma, quando for necessário explicar um conhecimento, será fácil buscar no cérebro as informações de que precisa.

Estudantes de todos os níveis podem e devem fazer uso dessa ferramenta. Afinal, aprender está automaticamente ligado à construção de um aprendizado. Com o passar do tempo, é comum aprimorarmos o que aprendemos durante período escolar. Logo, é válido retomar, sempre que possível, esses conteúdos, solidificando a aprendizagem adquirida.

Aqueles que ainda não estão muito familiarizados com o recurso ‘resumo’, poderão fazê-lo da forma que julgarem mais assertiva. Alguns tipos de resumo auxiliam os alunos nessa tarefa.

O fichamento, por exemplo, é desenvolvido através de pontos mais relevantes sobre o conteúdo, podendo ser concluído de forma diferente, focando as ideias principais e também colocando citações do autor. Esse tipo de resumo facilita o entendimento do texto e consegue um domínio maior sobre o assunto abordado.

Outro modelo de resumo é construí-lo através de mapas conceituais. Eles levam a uma melhor organização do raciocínio devido às palavras-chave serem colocadas em caixas e seus complementos criarem ramificações. Com isso, a sequência de raciocínio é ampliada. Esses facilitadores interligam as caixas com as palavras-chave que usam conectores e, consequentemente, oferece um melhor sentido do texto para quem o produz.

Com relação ao mapa mental, esse não traz linearidade, mas com esse recurso é possível utilizar várias linguagens, construindo, de maneira visual, uma síntese do que foi aprendido. Usar frases, ícones, desenhos, e também palavras, pode ajudar nessa construção.

O mapa é formatado através de um texto que representa o que o aluno entendeu sobre o assunto e também a relação que foi estabelecida entre o aprendizado das aulas e o aplicado fora do ambiente escolar.

Essas técnicas auxiliam, de forma descontraída, a organização de ideias. Cabe ao estudante verificar qual é a forma de chegar ao objetivo, aplicando o método adequado que funciona melhor para cada um.

O mundo digital traz instrumentos que ajudam nessas tarefas e que, com o avanço da tecnologia, já oferecem programas para auxiliar na elaboração desses resumos, tanto na organização como também proporcionando um formato pronto. Essas técnicas, que já vêm sendo usadas há anos pelos estudantes da era digital, são ajustadas de acordo com as necessidades de cada um. Assim, eles aprimoram seus estudos e buscam avançar agregando mais conhecimentos e tornando o aprendizado algo agradável e enriquecedor.

www.resolveeducação.com.br